PERFORMANCE DELIVERY

PARTICULARES, FESTIVAIS e INSTITUÇÕES
para contratar este trabalho entrem em contato pelo email:

for contact:

contratación:
info.extranjis@gmail.com
00 55 11-9846.7557



ACONTECIMENTO ES(CENICO)/SCENIC HAPPENING en APARTAMENTOS/in HOUSES

CRIAÇÃO CONJUNTA DE>>>>>>>>>>>>>>>>

IELTXU MARTINEZ ORTUETA/NORBERTO PRESTA>

PERFORMANCE>>>>IELTXU MARTINEZ ORTUETA

REVISTA DA FOLHA>>>7/MARÇO/2010

8 de mar de 2010



CARO COMANDANTE por Gustavo Fioratti

Era para ser um jantar? Tudo indicava que sim. Mas houve algo fora de lugar, uma vez que a pessoa que se apresentou como chef não era chef coisíssima nenhuma.

Ieltxu Ortueta, 32, descobriu-se mais tarde, assumiu identidade falsa! É de origem basca, da cidade de Bilbao, Espanha, onde estudou história da arte e do teatro. Vive no Brasil desde 2003, realizando a performance “Extranjis” na casa de terceiros.

Está tudo documentado. O convite de Ieltxu veio por e-mail. Foi aceito por 21 pessoas que se agruparam em um quintal de uma casa apelidada de Matilde. Isso mesmo, Matilde é o nome do antigo sobrado de dois andares, escolhido como palco da ação e assim batizado pelos proprietários em referência à amante de um certo poeta chileno Pablo Neruda.

O lugar tem fartas varandas e ampla área externa habitada por dois cachorros e dois gatos, na Vila Madalena. Os proprietários estavam infiltrados entre os convidados e, afirmam, não tinham ideia do que a noite lhes reservava. Letícia, a dona da casa, usava flor de feltro amarelo e vermelho nos cabelos encaracolados. O marido, Marcelo, tem perna mecânica e vestia camiseta com Jimi Hendrix estampado. Não consta do relatório redigido pelo falso chef após o evento, mas o casal se conheceu no ano 2000 em uma festa a fantasia. Ele foi vestido de Teodoro, um dos dois maridos de uma tal Dona Flor; e ela, de Pedrita, filha de Fred e Wilma Flintstone.

Do confinamento
Houve espera e certa apreensão entre os convidados na hora que antecedeu o início do jantar que não era jantar. Ieltxu apareceu em frente à porta por volta das 21h e, do alto de três degraus da entrada, pediu silêncio. Tinha um charuto e um copo de uísque em mãos. Voz firme e rouca como a de um general cubano.

Ieltxu tem cabelos curtos e castanhos, um princípio de calvície, nariz alinhado com a testa, olhos arregalados, fumante. É casado, pai de um filho de um ano, mora na região central, tem sotaque marcado por um erre puxado do céu da boca e pela dificuldade em pronunciar palavras como pão e macarrão.

Os convidados passaram por uma espécie de interrogatório. Um pouco constrangidos, foram questionados pelo “anfitrião” sobre suas origens, seus times de futebol e como se sentiram quando experimentaram a sensação de ser estrangeiro.

Acabaram divididos em dois grupos: de um lado, quatro sujeitos que nunca haviam sido parados pela polícia na vida; do outro, 17 elementos sem a mesma sorte: conheciam procedimentos de revista e inquérito.

Após terem seus documentos de identidade apreendidos, os convidados foram orientados a entrar, um por um, na residência. Passaram individualmente por mais uma batelada de perguntas. Tiveram impressões digitais recolhidas com tinta cor-de-rosa em cascas de ovos (alguns estavam cozidos, outros não) e foram confinados em um banheiro de azulejos coloridos, cuja área total não passava de 5 m2.

Uma câmera digital foi entregue a um dos presentes e acabou passando de mão em mão, para que aquela situação insólita fosse toda captada. Havia câmeras espalhadas por vários cômodos. Os tais ovos que os convidados seguraram durante a clausura seriam usados na preparação da refeição, numa etapa seguinte.

Importante dizer que, no confinamento, houve troca de informações entre participantes. Fabiana, jovem de cachos loiros, passou seu telefone para Alexandre, jovem de óculos com armação preta, funcionário de uma agência de promoção. “De médio porte”, afirma ele, que estava “em busca de novos horizontes”.

Do jantar
Após 15 minutos em um banheiro apinhado, os 21 eleitos pareciam mais entrosados -mais suados também. Foram, enfim, libertados e, na cozinha, sob comando de Ieltxu, deram início à preparação do esperado jantar.

O grupo foi orientado a cortar batatas e cebolas sobre uma mesa de madeira, enquanto a panela aquecia no fogo. Os ovos, aqueles do banheiro, pouco a pouco foram sendo quebrados em uma imensa tigela.

Todos obedeceram aos comandos de Ieltxu, tomando seus lugares numa espécie de teatro do absurdo. O mestre-cuca conduziu esse início de confraternização com um questionamento: “A avó de vocês cozinha bem? E qual avó não cozinha?” Texto devidamente decorado, o que revela o caráter premeditado da ação.

Outros dois fortes indícios de que o jantar não passava de encenação. Primeiro: distraídos com as batatas, os convidados demoraram a notar que Ieltxu enterrou o próprio rosto em uma porção de cebolas picadas, guarnecidas dentro de uma imensa bacia, para assim permanecer por um minuto.

Segundo: a comida não ficou boa. A tortilla estava um pouco sem sal e com o fundo queimado. O depoimento de uma testemunha ajuda a recriar a atmosfera surrealista da noite. Segundo Fabiana López, 29, publicitária, “quando ficamos presos no banheiro com um ovo na mão, houve muito desconforto”. Mas a avaliação final é positiva. “Fomos obrigados a conversar uns com os outros. Lembrou-me de como sempre foi difícil fazer novos amigos ou recomeçar a vida em um outro lugar.”

Ato planejado
Última nota: há mais informações sobre o evento no blog http://de-extranjis.blogspot.com. Dali consta que toda a ação foi planejada por Ieltxu e um de seus comparsas, o diretor de teatro Noberto Presta. Segundo o texto, “Extranjis” é “um encontro pautado nas memórias e sensações que nos remetem ao tema de ser e sentir-se estrangeiro”.

A experiência faz de cada espectador-participante um intruso discreto em um universo de lembranças alheias. Ieltxu recolhe, por e-mail, recordações enviadas pelos participantes. Costura tudo em um único texto, espécie de alento para a catatonia de tempos modernos. A performance “Extranjis” recebeu o Prêmio Interações Estéticas em Pontos de Cultura, da Funarte em 2009. Outros jantares serão anunciados neste ano.

HISTORICO EXTRANJIS 2009

2 de fev de 2010


* Estreou em Novembro de 2008 no
X.BAD (FESTIVAL DE TEATRO E DANÇA
CONTEMPORÂNEA DE BILBAO), em Bilbao,
Espanha. Espetáculo convidado. Em 2007 se inició
o trabalho com o work in progress de_extranjis
no IX. BAD (FESTIVAL DE TEATRO E DANÇA
CONTEMPORÂNEA DE BILBAO
* Prêmio Interações Estéticas em Pontos de Cultura
da FUNARTE com o projeto EXTRANJIS um encontro
com consequências no Ponto de Cultura do Lume
* Apoio/parceria com o Centro Cultural da Espanha
em São Paulo, AECID, Cooperación Española
* Apoio/parceria com o BAD (FESTIVAL DE TEATRO
E DANÇA CONTEMPORÂNEA DE BILBAO)
desde 2007.
* Convidado para participar do projeto X Moradias
do curador Matthias Lilienthal, Instituto Goethe e
SESC Consolação com a intervenção OROIMENAMEMÓRIA
10 ´ [www.xmoradias.com]
* Selecionado para o MIP2, Manifestação
Internacional de Performance em Belo Horizonte
* Convidado para o XI Festival do Cariri,
Crato (Ceará). SESC Ceará.
* Convidado para o Festival ENARCTi,
Centro Cultural USIMINAS. Ipatinga (MG)
* Se apresento em residências particulares de São
Paulo e nos espaços Casa da Xiclet e Cozinha da
Matilde. Galeria de arte e espaço gastrónomico

EXTRANJIS NO CARIRI (11ª MOSTRA SESC CARIRI DE CULTURA)

17 de nov de 2009




Convidado para participar da 11ª MOSTRA SESC CARIRI DE CULTURA em Crato, Ceará.
O dia 20 de novembro, dentro da programação OVERDOZE, 12 horas consecutivas de arte e cultura, será apresentado numa casa de Crato EXTRANJIS. Dois pases as 19h e as 23h

13 NOV/extranjis/CASA DA MATILDE

9 de nov de 2009



Extranjis é uma experiência que reverbera. Passa o tempo e você continua pensando nela, tentando decifrar o que aconteceu.
Só isto, para mim, já é motivo suficiente para que seja experimentada por pessoas distintas, em lugares distintos, o máximo possível,e não digo isto porque acho um espetáculo imperdível, nada disso, em Extranjis não há fracasso nem sucesso, em Extranjis há algo raro de se ver nos dias de hoje: experiência.
por Tiche Vianna
(Diretora do Barracão Teatro e pesquisadora teatral)

COZINHA DA MATILDE www.cozinhadamatilde.com.br
apresenta
EXTRANJIS um encontro com consequencias/acontecimento cênico

DIA 13 DE NOVEMBRO (Sexta-feira) 21:00

CADASTRE-SE PARA PARTICIPAR COMO PÚBLICO ATÉ DIA 11 de NOVEMBRO

responda a este email (info.extranjis@gmail.com) com o assunto:

QUERO PARTICIPAR COMO PÚBLICO e escreva

NOME, IDADE, LUGAR DE NASCIMENTO E BREVE DESCRIÇÃO DAS LEMBRANÇAS QUE VOCÊ TEM DESSA CIDADE

SÓ 20 PARTICIPANTES! VAGAS LIMITADAS
INGRESSO R$30

EXTRANJIS no ENARTCi IPATINGA [MG] 31OUT/01NOV

19 de out de 2009

OROIMENA 10 ´ [projeto X MORADIAS]

23 de set de 2009




X Moradias aconteceu entre os dias 24 e 27 de junho em São Paulo, revelando uma inusitada cidade e seus surpreendentes protagonistas. Os espectadores 2 a cada vez - escolhem um dos três percursos distintos que os conduzem a sete residências. Eles e recebem descrições detalhadas dos caminhos e talvez descubram o cotidiano do cidadão paulistano, seu rosto, biografia, as estruturas arquitetônicas e sociais de sua moradia. Uma mistura de ficção e realidade, teatro e dia a dia, intimidade e espetáculo.

Idealizada por Matthias Lilienthal, diretor artístico do teatro Hebbel am Ufer (HAU) da Alemanha, X Moradias já foi apresentada nas cidades de Duisburg, Berlim, Istambul e Caracas, e conta com a participação de artistas nacionais e internacionais, além dos próprios moradores.

Entre os artistas brasileiros confirmados para X Moradias São Paulo estão o ator e diretor teatral Enrique Diaz, a atriz e diretora Maria Alice Vergueiro, a artista de mídia-arte Giselle Beiguelman. Entre os convidados internacionais estão a dupla de arquitetos Ralf de Moll e Christiane Dellbrügge (Berlim), o performer Simon Will do grupo britânico-alemão Gob Squad, o dramaturgo e diretor teatral americano Richard Maxwell do grupo The New York City Players, Ariel Davila do grupo argentino BiNeural-MonoKultur e o dramaturgo e diretor teatral Rodrigo García, do La Carnicería Teatro, de Madri.

Realização: Instituto Goethe/SESC Consolação
Colaboração: Hebbel am Ufer Berlim e Centro Cultural da Espanha-SP

AR-NA-SA [2006]

21 de set de 2009

Criação total do artista, inicio da pesquisa sobre identidade e estrangeiro. Autonomia do ator como principio de criação.
-Prêmio de Melhor Ator, Melhor Iluminação e Melhor Cênario no
11º Concurso Nacional de Monólogos/Prêmio Carlos B. Teresina Piauí
-Prêmio Especial do Juri no 10º Festival de Monólogos de Camaçari Bahia

REFLEXÕES/OPINIÕES SOBRE EXTRANJIS NO MIP2 POR PÚBLICO PARTICIPANTE

15 de ago de 2009



Extranjis me trouxe algumas reflexões sobre performance: entrei em um mundo extra-terrestre ali naquele apartamento, com direito a deixar impressões digitais em ovos e responder perguntas a um computador interrogativo. Tirou-me do meu lugar comum, do meu corpo previsível de público... quando cheguei em casa, de madrugada, após danças no 104, entre conversas e fumaças, Philippe (que também participou dessa performance) e eu conversamos bastante sobre o acontecido, essa coisa de tirar a gente da normailidade, do evidente, abrir brechas para outros acontecimentos. Parabenizo a super idéias que vc está tendo realizando este trabalho. É diferente, extra-cotidiana, extra-ordinária, enfim extra-extra. Não há mais palco, nem público, nem o Artista centralizador de todas as atenções e proezas. O que se estabeleceu no encontro foram trocas mútuas, interrogações, deslizes, prazeres, fissuras. Enfim, não sei se vc conhece a gíria, mas pra jogar confete mesmo, essa performance para mim foi a melhor coisa que já vivenciei de arte nos ultimos tempos. Arte digestível...

Marcelle Louzada

A digestão foi melhor do que o esperado e certamente o processo vivido foi instigante no que ele me cutucou em um momento pessoal rico, trazendo em seu fluxo uma experiência de olhar para dentro. Essas coisas quando acontecem, nos convida a ver que é na bizarrice das escolhas de cada um, que se celebra as possibilidades de criar saídas, e nem sempre as saídas são claras, mas diversas...
A sua atuação foi impecável e diante do que ela propôs, achei interessante como algumas das pessoas presentes a princípio custaram a perceber que se tratava de um jogo. Na verdade é sempre um jogo e compreender isso é muito bom, pois nos permite contemplar, não o que cada um e o outro apresenta em um primeiro momento em suas relações, mas ao descortinarmos o véu e perceber a nós como seres estrangeiros ou não em sua totalidade , reunindo todos os aspectos de nós mesmos.

Marly Cavalcanti

A sua, ou melhor, a nossa performance foi muito significativa para mim. Goste muito da proposta e da forma como vc a conduziu. Gostei dos símbolos e da sua presença como performer. Fomos levados a sentir receios e inseguranças ao chegarmos, assim como um extranjeiro que não sabe o que esperar se sente ao entrar em um território desconhecido. Com o desenrrolar dos acontecimentos, fui percebendo que estavam todos na mesma situação, e até vc que seria o anfitrião, ou autoridade, também estava na mesma situação que eu e os outros: estavamos na casa de outra pessoa e convivendo com exigência burocráticas neste mundo onde sem dinheiro e influência temos os desejos e liberdade sob controle de autoridades oficiais ou não. Quando vi seus documentos no lixo do banheiro percebi que estavamos no mesmo barco. Quando percebi que os ovos individualisados com as impressões digitais seriam os ingredientes para a nossa comunhão, para a nossa mescla, senti alívio e satisfação por estar entre semelhantes e por compartilhar memórias e sentimentos. Já fui parado pela polícia e sou constantemente parado por meus patrões e pelas instituições do governo que procuram selecionar os espaços que cada grupo social pode frequentar. Aliás, eu não estaria num apartamento tão bonito como aquele se não fosse por este seu desejo de compartilhar conosco aquele momento e se não estivesse participando do evento artístico.
A arte pode amenizar as fronteiras entre as pessoas.

Philippe Lobo

CONVIDADO PARA O MIP2 MANIFESTAÇÃO INTERNACIONAL DE PERFORMANCE EM BELO HORIZONTE

6 de ago de 2009



Dia 8 de Agosto EXTRANJIS participará do MIP2 em BELO HORIZONTE dentro da programação ESPAÇO ABERTO. Antes o dia 7 terá mais um encontro fora do Festival.

CASA DA XICLET ACOLHE EXTRANJIS EM SÃO PAULO

31 de jul de 2009

PROJETO X MORADIAS

19 de jun de 2009


video

OROIMENA/MEMÓRIA 10 ´

Intervenção inédita para o Projeto X moradias. Convidado para fazer parte do projeto devido ao projeto EXTRANJIS.

X Moradias, que acontecerá entre os dias 24 e 27 de junho em São Paulo, revelando uma inusitada cidade e seus surpreendentes protagonistas. Os participantes de X Moradias São Paulo irão explorar a pé um percurso por vários apartamentos e outros tipos de moradias nos bairros de Santa Cecília, República, Consolação, Higienópolis e Bela Vista, tendo como ponto de partida o SESC Consolação. Os espectadores 2 a cada vez - escolhem um dos três percursos distintos que os conduzem a sete residências. Eles e recebem descrições detalhadas dos caminhos e talvez descubram o cotidiano do cidadão paulistano, seu rosto, biografia, as estruturas arquitetônicas e sociais de sua moradia. Uma mistura de ficção e realidade, teatro e dia a dia, intimidade e espetáculo.


Idealizada por Matthias Lilienthal, diretor artístico do teatro Hebbel am Ufer (HAU) da Alemanha, X Moradias já foi apresentada nas cidades de Duisburg, Berlim, Istambul e Caracas, e conta com a participação de artistas nacionais e internacionais, além dos próprios moradores.


Entre os artistas brasileiros confirmados para X Moradias São Paulo estão o ator e diretor teatral Enrique Diaz, a atriz e diretora Maria Alice Vergueiro, a artista de mídia-arte Giselle Beiguelman. Entre os convidados internacionais estão a dupla de arquitetos Ralf de Moll e Christiane Dellbrügge (Berlim), o performer Simon Will do grupo britânico-alemão Gob Squad, o dramaturgo e diretor teatral americano Richard Maxwell do grupo “The New York City Players”, Ariel Davila do grupo argentino BiNeural-MonoKultur e o dramaturgo e diretor teatral Rodrigo García, do La Carnicería Teatro, de Madri.


LABORATORIO EXTRANJIS

30 de abr de 2009

Participaram do laborátorio 6 criadores convidados:

Andrea Nascimento Elias
Cecília Gomes
Darko Magalhães
Joana Egypto
Ludmila Castanheira
Marcia Baltazar

A proposta do laboratório era a de pesquisar o princípio do evento teatral fora do espaço teatral, o espaço como dramaturgia e as ações possíveis de interação com o público para criar uma relação ativa e de interação real com o público.



Este é um convite para os anfitriões do projeto extranjis que gentilmante hospedaram o projeto e para pessoas que já participaram no extranjis.
Hoje dia 1, na casa do Renato Ferracini (Rua Abel José Bonomi 60 Vila Santa Isabel), as 20 horas vamos fazer um experimento cênico com alguns criadores convidados e ao mesmo tempo faremos um bate-papo reflexão sobre o que é neste momento e o que é foi o
extranjis durantes estes 3 meses.

BOLETIN EXTRANJIS #06


ATENÇÃO

MUDANÇA DE LUGAR DA PALESTRA DE LUIZ FUGANTI DIA 31 NA UNICAMP
Teve um erro na divulgação anterior onde colocamos o predio do DAC de forma errada.
O DAC e o predio da DIRETORIA ACADÉMICA e fica de frente para o Bandijão.
na sala PB06 as 14 horas será a palestra com o filósofo Luiz Fuganti.

ENTRADA FRANCA

....................................................

Bem vindo ao
extranjis boletín
um canal aberto para divulgar e apresentar o projeto
Extranjis um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume, contemplado com
o Prêmio Interações Estéticas-residências artísticas em Pontos de Cultura da FUNARTE.

Este projeto do Teatro Kapota mas não Breka é um diálogo e uma parceria entre o diretor italo-argentino Norberto Presta e o ator basco Ieltxu Martinez Ortueta.
Dois estrangeiros no Brasil que convesan sobre a “permanência” e “pertenência” a um lugar. Este boletín informa das atividades que serão desarrolladas em Campinas e região
nos próximos meses.

Repasse o boletín paras seus contatos se quisernos ajudar a ampliar a rede. obrigado.

....................................................


dia 30 e 31 últimas interações em Campinas!

No dias 30 e 31 de março, no último mês do projeto Interações Estéticas ocuparemos as casas da cenografa Juliana Pfeifer e do arquiteto Maxim Bucaretchi.
Os anfitriões terão a possibilidade de convidar um grupo de pessoas de seu entorno.
Nós ocuparemos sua casa e trabalharemos sobre a relação que se pode gerar entre um grupo de amigos, sendo nós os estrangeiros de fato.

HORARIO: 21:00 horas
+INFO: 11 98467557

....................................................

como participar como público?


Para poder participar deverá enviar um e-mail para:
info.extranjis@gmail.com
com o assunto:
Quero participar como Público.

Deixe seu nome, idade, o lugar onde você nasceu e uma breve descrição das lembranças que você tem desse lugar.
Nós entraremos em contato.
Indique o dia de preferencia.

....................................................

palestra com Luiz Fuganti dia 31 de março


Informamos que o dia 31 de março as 14 horas, na UNICAMP no predio do DAC (Diretoria Académica), na sala PB06
faremos junto com o filósofo Luiz Fuganti, da Escola Nómade de Expressão
de São Paulo (www.escolanomade.org) uma palestra sobre o tema
TERRITORIO E ESTRANGEIRO. Potência do indivíduo/Potência do coletivo.


....................................................

laboratório cenico/performático dias 30, 31 e 1

Para finalizar o projeto contemplado com o Prêmio Interações Estéticas nos Pontos de Cultura, os dias 30 e 31 de Março e 1 de Abril,
realizaremos um laboratorio cenico junto com criadores/artistas convidados que culminará no dia 1,
com uma apresentação pública do trabalho e as conclusões de 3 mêses de projeto.
Estas atividades mais a festa/fechamento final serão feitas na casa de Renato Ferracini, em Barão Geraldo.

encerramento dia 1 de Abril com experimento/cenico

Para finalizar e por ponto final ao projeto contemplado com o Prêmio Interações Estéticas nos Pontos de Cultura, o 1 de Abril,
teremos uma apresentação pública do trabalho e as conclusões de 3 mêses
de projeto. Estas atividades mas a
festa/fechamento final serão feitas
na casa de Renato Ferracini, em Barão Geraldo.

LUGAR: Rua Abel José Bonomi 60
VILA SANTA IZABEL
Perto da Igreja Sta Izabel e do
Borda de Ouro
....................................................
Esta atividade integra o Prêmio Interações Estéticas-Residências Artísticas em Pontos de Cultura
Nossa intenção é mantê-lo informado, porém respeitamos sua privacidade. Se não quiser mais receber o extranjis boletín por favor responda este e-mail com o assunto: sair


w w w. d e - e x t r a n j i s . b l o g s p o t . c o m
w w w. k a p o t a m a s n a o b r e k a . c o m


PALESTRA COM LUIZ FUGANTI DIA 31 MARÇO

21 de mar de 2009

No último mês do Projeto Extranjis um encontro com consequências e antes de encerrar as atividades auspiciadas pelo Prêmio Interações Estéticas da FUNARTE, o dia 31 de março as 14 horas, na UNICAMP no predio do DAC (Departamento de Artes Cenicas), na sala PB06, realizaremos junto com o filósofo Luiz Fuganti, da Escola Nómade de Expressão de São Paulo (www.escolanomade.org) uma palestra sobre o tema TERRITORIO E ESTRANGEIRO. Potência do indivíduo/Potência do coletivo.

Entrada libre. Horario das 14 horas as 17 horas.

BOLETIN EXTRANJIS #05


boletín #05 EXTRANJIS

Bem vindo ao
extranjis boletín
um canal aberto para divulgar e apresentar o projeto
Extranjis um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume, contemplado com
o Prêmio Interações Estéticas-residências artísticas em Pontos de Cultura da FUNARTE.
Este projeto do Teatro Kapota mas não Breka é um diálogo e uma parceria entre o diretor italo-argentino Norberto Presta e o ator basco Ieltxu Martinez Ortueta.
Dois estrangeiros no Brasil que convesan sobre a “permanência” e “pertenência” a um lugar. Este boletín informa das atividades que serão desarrolladas em Campinas e região
nos próximos meses.
Repasse o boletín paras seus contatos se quisernos ajudar a ampliar a rede. obrigado.

dia 24 interação em Campinas!

No dia 24 de março no último mês do projeto Interações Estéticas ocuparemos
a casa da estilista e atriz Isabel Francisco e de Rodrigo.
Os anfitriões terão a possibilidade de convidar um grupo de pessoas de seu entorno.
Nós ocuparemos sua casa e trabalharemos sobre a relação que se pode gerar entre um grupo de amigos, sendo nós os estrangeiros de fato.


LUGAR:
Rua Culto à Ciência nº673 apto 72
Botafogo
CAMPINAS

HORARIO: 21:00 horas
+INFO: 19 97058871
11 98467557
.................................................................


dia 25 segunda interação em Campinas!

No dia 25 de março no último mês do projeto Interações Estéticas ocuparemos
a casa da Ligia e da Camila.
Amigas de Cecilia Gomes, que já participou do projeto, ficaram sabendo do projeto e acolheram o extranjis na sua casa
As anfitriãs terão a possibilidade de convidar um grupo de pessoas de seu entorno.
Nós ocuparemos sua casa e trabalharemos sobre a relação que se pode gerar entre um grupo de amigos, sendo nós os estrangeiros de fato.

LUGAR:
Rua Paulo Florence 35
Jardim Italia
CAMPINAS

HORARIO: 21:00 horas
+INFO: 19 91109038
11 98467557

.................................................................................

como participar como público?

Para poder participar deverá enviar um e-mail para:
info.extranjis@gmail.com
com o assunto:
Quero participar como Público.

Deixe seu nome, idade, o lugar onde você nasceu e uma breve descrição das lembranças que você tem desse lugar.
Nós entraremos em contato.


palestra com Luiz Fuganti dia 31 de março


Informamos que o dia 31 de março as 14 horas, na UNICAMP no predio do DAC (Departamento de Artes Cenicas), na sala PB06
faremos junto com o filósofo Luiz Fuganti, da Escola Nómade de Expressão de São Paulo (www.escolanomade.org)
uma palestra sobre o tema
TERRITORIO E ESTRANGEIRO. Potência do indivíduo/Potência do coletivo.

Aguardem maiores informações no próximo boletin.

...............................................................................

laboratorio cenico/performático dias 30, 31 e 1

Para finalizar o projeto contemplado com o Prêmio Interações Estéticas nos Pontos de Cultura, os dias 30 e 31 de Março e 1 de Abril,
realizaremos um laboratório cenico junto com criadores/artistas convidados
que culminará no dia 1, com uma apresentação pública do trabalho
e as conclusões de 3 mêses de projeto.

Estas atividades mas a festa/fechamento final serão feitas na casa de Renato Ferracini,
em Barão Geraldo.


dia 17 mesa redonda no SESC Campinas!

13 de fev de 2009

A convite do VII Feverestival partiparemos da mesa redonda
“A construção da cena contemporânea”

com Valéria Franco, Paula Ferrão e Ieltxu Martinez Ortueta.
Essa roda de discussões irá colocar em questão a interdisciplinaridade e a construção da cena
e apresentaremos as linhas de pensamento e pesquisa do projeto, assim como o processo criativo.

LOCAL: Teatro SESC Campinas
HORARIO: 14 horas
rua Dom José I, 270/333
Bairro Bonfim
Campinas - SP


boletín #03 EXTRANJIS


Bem vindo ao
extranjis boletín

um canal aberto para divulgar e apresentar o projeto
Extranjis um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume,
contemplado com
o
Prêmio Interações Estéticas-residências artísticas em Pontos de Cultura da FUNARTE.

Este projeto do Teatro Kapota mas não Breka é um diálogo e uma parceria entre o
diretor italo-argentino Norberto Presta e o ator basco Ieltxu Martinez Ortueta.

Dois estrangeiros no Brasil que conversam sobre a “permanência” e “pertenência” a um lugar.
Este boletín informará das atividades que serão desenvolvidas em Campinas e região nos próximos meses.


Repasse o boletín paras seus contatos se quiser nós ajudar a ampliar a rede. obrigado.

................................................................................

dias 16 e 18 interação na sede do LUME!


Informamos que os dias 16 e 18 de fevereiro realizaremos duas novas interações na sede do LUME.
Um espaço público mas com caraterísticas de residência privada. Uma nova experiência.

LUGAR: R. Carlos Diniz Leitão, 150
Vila Santa Isabel - Barão Geraldo
HORARIO: 21:30 horas
+INFO: 19 3289 9869

TEM VAGAS PARA PARTICIPAR COMO PÚBLICO!
Envie um email para:
info.extranjis@gmail.com
até sábado dia 14
Leia o item como participar como público?

................................................................................

dia 17 mesa redonda no SESC Campinas!


A convite do VII Feverestival partiparemos da mesa redonda “A construção da cena contemporânea”
com Valéria Franco, Paula Ferrão e Ieltxu Martinez Ortueta.
Essa roda de discussões irá colocar em questão a interdisciplinaridade e a construção da cena
e apresentaremos as linhas de pensamento e pesquisa do projeto, assim como o processo criativo.

LOCAL: Teatro SESC Campinas
HORARIO: 14 horas
rua Dom José I, 270/333
Bairro Bonfim
Campinas - SP

................................................................................

como participar como público?

Se quer participar de uma experiência artística diferente e mergulhar no límite do encontro indivídual e coletivo está é sua chance.
Para poder participar deverá enviar um e-mail para:
info.extranjis@gmail.com
com o assunto:
Quero participar como Público.
Deixe seu nome, idade, o lugar onde você nasceu e uma breve descrição das lembranças que você tem desse lugar.
Informe o dia da sua preferência entre as datas que ofertamos para fevereiro.
Nós entraremos em contato.



................................................................................

aconteceu no Terra Lume

Aconteceu o dia 04 de Fevereiro no Terra Lume, dentro das atividades do grupo durante o periodo do VII Feverestival,
a mesa redonda DRAMATURGIA E TEATRALIZAÇÃO DOS ESPAÇOS
que contou com Ricardo Puccetti (LUME), Ieltxu Martinez Ortueta(Kapota mas não Breka), Maxim Bucaretchi (PUC CAMPINAS).

TERRA LUME: DRAMATURGIA E TEATRALIZAÇÃO DOS ESPAÇOS

9 de fev de 2009

Aconteceu o dia 04/02 no Terra Lume, dentro das atividades do grupo durante o periodo do VII Feverestival, a mesa redonda DRAMATURGIA E TEATRALIZAÇÃO DOS ESPAÇOS que contou com Ricardo Puccetti (LUME), Ieltxu Martinez Ortueta(Kapota mas não Breka), Maxim Bucaretchi (PUC CAMPINAS).



boletín #02 EXTRANJIS


Bem vindo ao
extranjis boletín

um canal aberto para divulgar e apresentar o projeto
Extranjis um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume,
contemplado com
o
Prêmio Interações Estéticas-residências artísticas em Pontos de Cultura da FUNARTE.

Este projeto do Teatro Kapota mas não Breka é um diálogo e uma parceria entre o
diretor italo-argentino Norberto Presta e o ator basco Ieltxu Martinez Ortueta.

Dois estrangeiros no Brasil que conversam sobre a “permanência” e “pertenência” a um lugar.
Este boletín informará das atividades que serão desenvolvidas em Campinas e região nos próximos meses.


Repasse o boletín paras seus contatos se quiser nós ajudar a ampliar a rede.obrigado.

...........................................................................

dia 26 primeira interação!

Informamos que o dia 26 de janeiro arrancamos com a primeira interação
na residência da professora de linguistica
FILOMENA SANDALO.

LUGAR: Rua Aristides Lobo 981.
Fica na Cidade Universitária II perto do
hospital Centro Médico e perto do
Lago da UNICAMP

HORARIO: 21:00 horas pontualmente.

+INFO: 11-9846 7557

ATENÇÃO!! AINDA TEM VAGAS PARA
ASSISTIR E PARTICIPAR COMO PÚBLICO!

Envie um email para:
info.extranjis@gmail.com

ate sexta-feira dia 23
Leia antes o item quer ser público?

dia 27 segunda interação!

Continuamos o dia 27 de janeiro
na residência do ator/pesquisador do LUME
RENATO FERRACINI.

LUGAR: Rua Abel José Bononi 60.
Fica perto da Igreja de Santa Isabel e da
Pizzaria Borda de Ouro

HORARIO: 21:00 horas pontualmente.

+INFO: 11-9846 7557

ATENÇÃO!! AINDA TEM VAGAS PARA
ASSISTIR E PARTICIPAR COMO PÚBLICO!

Envie um email para:

info.extranjis@gmail.com

ate sexta-feira dia 23
Leia antes o item quer ser público?

Esta atividade integra o Prêmio Interações Estéticas-Residências Artísticas em Pontos de Cultura




boletín #01 EXTRANJIS


Bem vindo ao
extranjis boletín

um canal aberto para divulgar e apresentar o projeto
Extranjis um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume,
contemplado com
o
Prêmio Interações Estéticas-residências artísticas em Pontos de Cultura da FUNARTE.

Este projeto do Teatro Kapota mas não Breka é um diálogo e uma parceria entre o
diretor italo-argentino Norberto Presta e o ator basco Ieltxu Martinez Ortueta.

Dois estrangeiros no Brasil que conversam sobre a “permanência” e “pertenência” a um lugar.
Este boletín informará das atividades que serão desenvolvidas em Campinas e região nos próximos meses.


Repasse o boletín paras seus contatos se quiser nós ajudar a ampliar a rede. obrigado.

...........................................................................

acolha o encontro na sua casa!

Você pode receber na sua casa extranjis.
Participar desta experiência cênica e se sentir estrangeiro na sua própria casa por umas horas.
Estamos cadastrando até o dia 23 de Janeiro, sete (7) proprietários de casas e apartamentos em Barão Geraldo e Campinas.
Sua casa deve poder acolher mínimamente quinze (15) pessoas, ter uma cozinha e uma banheiro espaçosos e uma sala.
O contato deverá ser feito pelo e-mail:

info.extranjis@gmail.com

com o assunto:

Quero acolher o Projeto Extranjis

Deixe seu nome, o endereço da sua residência (bairro, região e alguma referencia de localização) e um número de telefone.
Nós entraremos em contato.
extranjis acontece apartir das 20:00 h e a casa deve ser disponibilizada apartir das 14:00 h.
Não se modifica em nada a configuração da casa, nem existe gasto de nenhum tipo. A casa sera devolvida essa mesma noite tal qual for encontrada.
O propriétario terá direito a convidar três (3) pessoas.
Quer se sentir estrangeiro na su própria casa?

quer ser público?

O acontecimento cênico/performance extranjis comporta um máximo de vinte (20) pessoas.
Estabelecemos dez (10) apresentações de extranjis do 26 de Janeiro ao 1 de Abril.
Se quer participar de uma experiência artística diferente e mergulhar no límite do encontro indivídual e coletivo está é sua chance.
Para poder participar deverá enviar um e-mail para:

info.extranjis@gmail.com

com o assunto:
Quero participar como Público

Deixe seu nome, idade, o lugar onde você nasceu e uma breve descrição das lembranças que você tem desse lugar.
Deixe seu telefone e o dia da sua preferência entre as datas que ofertamos ao final deste boletín.
Nós entraremos em contato.

datas disponíveis

*26 e 27 de JANEIRO
*16-17 e 18 de FEVEREIRO
*23 e 24 de MARÇO
*30 e 31 de MARÇO

As datas são sempre segunda, terça o quarta. Verifique sua preferência e aguarde confirmação definitiva.



boletín EXTRANJIS #00

Bem vindo ao
extranjis boletín

um canal aberto para divulgar e apresentar o projeto
Extranjis um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume,
contemplado com o

Prêmio Interações Estéticas-residências artísticas em Pontos de Cultura da FUNARTE.

Este projeto do Teatro Kapota mas não Breka é um diálogo e uma parceria entre o
diretor italo-argentino Norberto Presta e o ator basco Ieltxu Martinez Ortueta.

Dois estrangeiros no Brasil que conversam sobre a “permanência” e “pertenência” a um lugar.
Este boletín informará das atividades que serão desenvolvidas em Campinas e região nos próximos meses.

AGUARDE O BOLETÍN #01 PARA SABER COMO PARTICIPAR

Repasse o boletín paras seus contatos se quiser nós ajudar a ampliar a rede. obrigado.

.....................................................................

O QUE É EXTRANJIS?


extranjis é um encontro pautado nas memórias e sensações que nos remetem ao tema de ser e sentir-se estrangeiro.
O espaço no qual se desenvolve a ação é uma residência privada onde a relação do artista com o público gera uma relação outra que
ultrapassa o ato contemplativo e cria um espaço real de ação coletiva.
um espaço utópico de convivência.
De onde você é? Quem é você?

Um artista ocupa temporariamente, por umas horas, uma residência. O morador pasará a ser estrangeiro na sua casa.
Computadores são dispostos pela sala, banheiro e cozinha.Câmeras digitais estão prontas para serem acionadas.
A noite,os convidados, inclusive o morador, chegam. Aguardam do lado de fora o convite do artista para entrarem...
uma viagem no mesmo lugar!

o que foi feito até agora?

O Projeto extranjis é um trabalho em processo que nasce em janeiro de 2007 a partir do convite do BAD–Bilbao Antzerki Dantza (Festival de Teatro e Dança Contemporânea de Bilbao)
para a realização de um work in progress a ser desenvolvido entre São Paulo (Brasil) e Bilbao (España).
de_extranjis, primeira etapa do projeto realizada em São Paulo e finalizada em Bilbao, apresentou suas conclusões em processo durante o
Laboratório Cênico de_extranjis, realizado durante a IX edição do BAD e do qual participaram sete artistas residentes em Bilbao.
Em janeiro de 2008 Norberto Presta, ator e diretor italo-argentino se junta ao projeto. Nasce, em Abril de 2008,
o Acontecimento Cênico Extranjis ou a Arte de Fazer o Público Agir
fase do projeto que investiga as questões da “permanência” e “pertenência” a um lugar através da
“ocupação temporária por um estrangeiro” de residências particulares e privadas.
Durante todo o ano de 2008, particulares disponibilizaram suas residências para a realização do acontecimento, o que gerou
uma rede de potenciais colaboradores do projeto.
Em Novembro deste mesmo ano extranjis foi convidado a retornar ao BAD em sua X edição, para que a segunda fase do projeto
pudesse ser contemplada. Festival que consta como apoiador do Projeto.
O ano de 2008 termina com o recebimento do Prêmio Interações Estéticas que será realizado entre Janeiro e Abril de 2009
no Ponto de Cultura do Lume (Campinas/SP) em parceria com o Grupo Lume auspiciado pelos recursos públicos da FUNARTE – MINC.

EXTRANJIS CONTEMPLADO COM O PRÊMIO INTERAÇÕES ESTÉTICAS da FUNARTE

5 de jan de 2009



O Projeto de residência artística EXTRANJIS, um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume em Barão Geraldo, Campinas, tem como objetivo principal a experimentação e o aprofundamento do processo iniciado em 2007 com este projeto, que visa na fase atual, sugerir memorias e nos fazer perguntas ao fato de ser e de se sentir estrangeiro no espaço escolhido duma residência privada e pesquisar a relação do artista com o público para gerar uma relação outra que ultrapasse o ato contemplativo criando um espaço real de ação coletiva. Um espaço utópico de convivência.
Este projeto que já vêm acontecendo em diferentes estágios e que visa como trabalho em processo, pesquisar e achar novos caminhos na criação dramatúrgica do ator, na relação com o diretor e na comunicação com o público, que deixa de sé-lo para passar a ser accionador, pretende agora achar outras qualidades do trabalho e retomar uma relação com o Grupo Lume e parceiros no sentido de contaminar e multiplicar o trabalho para potencializar outras situações e reflexões artísticas e críticas.
Para isso, durante os três meses de residência e troca artística, faremos 10 encontros do acontecimento cênico EXTRANJIS, um laboratório cênico com artistas afincados em Campinas e 2 mesas redondas que abordem a temática do ser estrangeiro, a condição da identidade e a relação entre o processo criativo e a vida cotidiana.

EXTRANJIS EN EL X.BAD (BILBAO ANTZERKI DANTZA)

21 de out de 2008



Ya lo anunciábamos el año pasado: el bilbaíno Ieltxu Martínez Ortueta y la brasileña Marcia Bernardes –o lo que es lo mismo, Teatro Kapota mas não breka- estaban enredando en un novedoso work in progress del que ya pudimos ver una parte en 2007. Ahora, tras más de un año de trabajo, ambos vuelven a Bilbao y a BAD para presentar el resultado de tantos meses de experimentación. Se llama Extranjis y es una reflexión muy diferente sobre lo que significa ser extranjero. Una brasileña y un vasco integrados en el mundo globalizado se preguntan de dónde viene la sensación extranjera: ¿a qué remite esa sensación? ¿Es necesario salir de ‘tu territorio’ para sentirte extranjero? ¿Es el desplazamiento la particularidad de esa sensación? ¿El extranjero y el nómada se confunden? Bernardes y Martínez imaginan esa misma sensación en los transeúntes, en sus vecinos de barrio y en sus vecinos extra-continentales. Así surge Extranjis, una pregunta abierta, un mosaico de palabras, imágenes, sonidos… Un proyecto que se interesa más por el espacio abierto y sin fronteras del nómada que el espacio estriado del sedentario.

Extranjis o El Arte de Hacer Accionar al Público es un experimento en su sentido más concreto. Esta última etapa del trabajo, realizada en colaboración con el actor y director italo-argentino Norberto Presta, contempla la sensación extranjera como experiencia intensa, que se expande en relación a las ideas de movimiento y Estado. La investigación prioriza la creación de un espacio abierto, un territorio de memorias, un generador de consecuencias para los participantes del encuentro. El desafío es el de un encuentro performático que intenta inducir espacios de acción y reflexión. Re-actualización de memorias/vivencias/opiniones. Memoria sensible. Línea de Fuga. Un viaje en el mismo lugar.

BAD 2007 acogió durante cinco días en 2007 el diario de viaje de estos dos creadores, que además estaba abierto en la red en el blog www.de-extranjis.blogspot.com . Entonces mostraron los textos, entrevistas, fotos y videos de su cuaderno de bitácora, que trazan las líneas del proyecto. El resultado total podéis verlo ahora los días 28, 29 y 30 de octubre a las 20.00 horas. El primero y el último, el encuentro performático tendrá lugar en pisos particulares y el que queda, se exhibirá el audiovisual documental del proyecto en la librería Anti.

Concepción: Ieltxu Martinez Ortueta y Norberto Presta / Accionador: Ieltxu Martinez Ortueta / Audiovisuales: Ieltxu Martinez Ortueta / Producción Ejecutiva: Marcia Bernardes / Realización: Kapota mas não Breka / PROYECTO PRODUCIDO POR BAD BILBAO. Con el soporte de: Centro Cultural de España en Sao Paulo

EXTRANJIS 09 SETIEMBRE 2008

9 de set de 2008



Realizamos hoy el acontecimiento escénico EXTRANJIS en la residencia del productor cultural, Sergio Escamilla.
15 invitados por el anfitrión, se mezclarán hoy para accionar-reflexionar sobre la condición de ser/sentirse extranjero. Ocuparé su residencia, haciéndola mia por un dia y sus invitados pasarán a ser mis invitados, ocuparemos de extranjis una residencia y prepararemos todos los ingredientes para una buena mezcla. Por que, al final, hacer una legítima tortilla de patatas, no tiene nada de extraño.
O si?

Será realizada hoje o acontecimento cênico EXTRANJIS na residência do produtor cultural Sergio Escamilla.
15 convidados pelo anfitrião, se misturaram hoje para agir-refletir sobre a condição de ser/se sentir estrangeiro. Ocuparei a residencia, fazéndo-a minha por um dia, e seus convidados pasarão a ser meus convidados, ocuparemos de extranjis uma residência e juntos prepararemos os ingredientes para uma boa mistura. Por que, ao final, fazer uma legítima tortilla de batatas, não tem nada de estranho. Ou sim?

MEMORIAS MEZCLADAS

5 de set de 2008

EXPERIENCIAS EN LUGARES PRIVADOS. APARTAMENTOS.

14 de ago de 2008




El sábado 16 de Agosto de 2008 haremos la quinta experiencia del proyecto EXTRANJIS en São Paulo. Esta vez repetimos nuestra casa para dar secuencia a la estructura y la experimentación iniciada en el ámbito de las residencias privadas.

Hasta ahora fueron:

*12 Abril 2008. Casa de Marcia y Ieltxu.São Paulo. 8 invitados.
*10-11 Mayo 2008. Casa de Renato Ferracini. Campinas. 25 invitados en 2 dias.
*17 Mayo 2008. Casa de Raffaella Barata. São Paulo. 12 invitados
*16 Agosto 2008. Casa de Marcia y Ieltxu.São Paulo. 12 invitados

5#EXPERIENCIA 16.08.08 SÃO PAULO


Hacer una tortilla es algo simple. Huevos, patatas, cebolla…un poco de sal, algunos colocan pimiento rojo y todo se mezcla, se mezcla, se mezcla...
Como podemos ver, hacer una legítima tortilla de patatas no tiene nada de extraño.


Esta etapa del trabajo, realizada en colaboración con el actor y director argentino Norberto Presta, contempla la sensación extranjera como experiencia intensa – que se expande en relación a las ideas de movimiento y de Estado.

La investigación prioriza la creación de un espacio abierto, de un territorio de memorias, un generador de consecuencias para los participantes del encuentro.

El desafío es el de un encuentro performático que intenta inducir espacios de acción y reflexión. Re-actualización de memorias/vivencias/opiniones:

*las individuales
*las que pertenecen al registro colectivo (construido y reconstruido a través de las vivencias individuales)
*las producidas por el contacto directo con la presencia del extranjero con el que cohabitamos.

También, aquellas de la memoria colectiva en su devenir histórico o, todavía, las producidas por los medios de comunicación, con las informaciones, desinformaciones y deformaciones que nos atraviesan todos los días.

No es posible conocer las calidades de estas re-actualizaciones, por tratarse de un encuentro performático. Así, el interés es el de abrir un espacio para que suceda una síntesis, una respuesta. Una micro-transformación, tal vez, que cada encuentro va produciendo en los individuos y en los pequeños colectivos participantes.

A cada encuentro una experiencia. A cada mezcla una tortilla distinta. Nuevos espacios de acción se abren, otras fronteras se dilatan, se transforman en inmensidad.

El proceso de creación de Extranjis se efectiva a través del encuentro con el público.
Ensayos y realización son sinónimos que definen – y redefinen – formas y contenidos. Es la propia experiencia la que determina las coordenadas que se plantearán a cada nuevo encuentro. La propia experiencia abre una nueva posibilidad que jamás será la definitiva, puesto que el formato final no existe como intuición creativa, tampoco como hipótesis de un determinado concepto dramatúrgico.


Extranjis o El Arte de Hacer el Público Actuar es un experimento en su sentido más concreto. Memoria sensible. Línea de Fuga. Un viaje en el mismo lugar.

EXTRANJIS SEGUNDA EXPERIENCIA-CAMPINAS-SP

9 de mai de 2008



Este final de semana (10-11/05/08) faremos a segunda experiencia da performance EXTRANJIS em Barão Geraldo, Campinas. O anfitrião-hospede será o ator e pesquisador e amigo Renato Ferracini. Agradecemos a hospedagem do projeto na casa dele e após a experiencia postaremos as reflexões sobre o andar do proceso. Bom apetite!!!

Este fin de semana (10-11/05/08)haremos una segunda experiencia de la performance EXTRANJIS en Barão Geraldo, Campinas (SP). El anfitrión-huésped será el actor-pesquisador y amigo Renato Ferracini (LUME). Desde aqui agradecemos que hospede el proyecto en su casa y despúes de la experiencia contaremos aqui las reflexiones del acontecimiento. Buen provecho!

REFLEXIONES POST-LABORATORIO

6 de nov de 2007

Aterrizamos en Bilbao, establecemos los locales de Bilboeszena como nuestro territorio por una semana. Lo ocupamos fisicamente con nuestras maletas llenas de objetos, pensamientos, preguntas, provocaciones...y ganas de experimentar.Nosotros llegados de Brasil y 6 actores residentes en Bilbao. Configuramos asi 8 territorios diferentes inseridos en un mismo espacio que pasa a ser nuestro territorio de reflexión, investigación y provocación. Contamos tambíen con otro territorio-puente-pensamiento, el hombre teórico que ayuda a nortear el trabajo, que lo acompaña con ojos atentos.
Partimos del concepto: que es sentirse extranjero. Partimos de la premisa de que se trata de una sensación propia a cada uno de nosotros pero universal, inserida en el imaginario colectivo. Sensación extranjera, territorio, viaje, viajero, nómada, sedentario, nación, país, papeles, extranjeria... y tu de donde eres? Preguntas que nos hicimos a nosotros mismos y que fuimos desvendando en escena, con miradas y puntos de vista personales, con formas de expresión diferentes pero que, a cada día,afirmaba la potencia de cada individuo-artista y las contaminaciones-provocaciones con el otro. Para existir un territorio tiene que haber un DENTRO y UN FUERA, afirmamos. Nacemos de la barriga de nuestra madre, somos territorios propios, nosotros mismos..cada uno con sus fronteras, sus deseos, sus raizes...y tu de quién eres? preguntamos. Para existir la sensación extranjera tiene que existir el otro, existir una referencia. Invitamos el último dia de trabajo otros teritorios para un experimento escénico. Tenian una invitación, reunirse con nosotros para comer y conversar sobre la naturaleza del work in progress...les invitamos a entrar en "nuestro" territorio sin documentos, con un huevo en la mano y la huella dactilar estampada en cada uno de ellos. Su huevo, el dentro y fuera, cada uno el suyo. Iniciamos un viaje que todos nosotros fuimos desvendando de extranjis, a oscuras, con linternas. No existia un orden establecido, ni escenas, ni nada que propositalmente oliese a una propuesta teatral elaborada anteriormente. No quisimos mostrar, ni hacer para el otro, quisimos abrir un espacio de provocación. Comimos, como estaba convenido, cada uno su huevo, respondiendo in situ, que es para ti sentirte extranjero, que determina un territorio....
después nos sentamos a la mesa.

Participaron del work in progress en la etapa de Bilbao:
Aitor Fernandino, Argia Gardeazabal, Andeka Larrea, Cristina, Ieltxu Martinez Ortueta, Josu Angulo, Marcia Bernardes, Raquel Imaz y Sergio Daneri Guzman

TENTATIVAS ANTI-TERRITORIO


Nuestro cuerpo, nuestra casa, nuestra familia, nuestros amigos, nuestras creencias, nuestro modo de vida, nuestra cultura... conforman el terriorio en el que habitamos o moramos el mundo urbano, una piel-pensamiento que nos posee mucho más que nosotros a ella, un estar en el mundo sobredeterminado por las representaciones de la identidad esencial.
Pero, ¿Qué es la identidad sino un sentimiento de pertenencia acogedor que nos permite salir a la intemperie con un billete de vuelta?
Todas y cada una de las identidades se han definido en la historia por y para la comprensión/resguardo de lo ajeno/extraño; la esfera que nos cobija es también la frontera ritual que se traza para distinguirnos de un otro, que, casi siempre, es un extraño que amenaza nuestro sosiego, nuestras costumbres o nuestro modo de pensar.
Lo característico de la estrategia`política contemporánea en el intento de evitar el estallido de las esferas de intimidad individuales y colectivas (las llamadas crisis civilizatorias) ha consistido en subrayar hasta la naúsea el hecho de la diferencia identitaria y cultural, así como excitar las actitudes de rechazo de las aventuras anti-esféricas que las críticas al esencialismo identitario habían puesto sobre la mesa. Ahora, de nuevo, la condición humana (legal) está supeditada a habitar su territorio y a evitar la entrada de los otros (territorios) en su esfera personal y colectiva, reforzando las murallas de la identidad por medio de celebraciones colectivas y rituales (folklore de la pertenencia) que excluyen cualquier posibilidad de comunicación con el extranjero.
La falaz argumentación y el sentimentalismo desbocado ayudan a desentender lo esencial: Que el "fuera" que nos constituye es tan esencial a nosotros mismos y que el "dentro" que habitamos es un proceso sin fundamento en el que extrañarse es tan elemental como respirar.

Texto-reflexión-provocación de ANDEKA LARREA participante del work in progress en el Territorio Bilboeszena durante la semana del 29 de octubre al 2 de noviembre de 2007.

INVITACIÓN PARA PARTICIPAR DEL LABORATORIO DE_EXTRANJIS

19 de out de 2007

No es necesario transitar, desplazarse, moverse, para sentirse extranjero. No hablamos del significado estricto que aparece en el diccionario. Partimos de una premisa, ser extranjero no es un hecho, es una sensación. Tampoco hablamos de extrañeza, de sentirse extraño y si de sentirse extranjero. A que nos remite esa idea, esa imagen, esa sensación? Tenemos que definir lo que es territorio para acercarnos a la idea de sentirse extranjero. Territorio no es únicamente una delimitación geográfica, no es lo que leemos en el diccionario, hablamos de territorio como un límite entre un dentro y un fuera. Hablamos de inaugurar territorios cada vez que salimos de un dentro para un fuera o viceversa. Llegamos a la tercera premisa: el viaje. No es necesario desplazarse para viajar. No es el movimiento geográfico que determina el viaje o que caracteriza al viajante.

De estas tres premisas: sentirse extranjero, territorio y viaje surgen numerosas intersecciones, desde las obvias, a las metafóricas y poéticas. Buscar, sin la imposición de encontrar, es el camino que estamos siguiendo.

Queremos provocar y ser provocados. Indagar, dialogar, comunicar….experimentar lo que este universo puede nos deparar. Llevamos meses trabajando sobre estas líneas de pensamiento, buscando líneas de fuga que expresen, respiren, sean….extranjeras.

Abrimos ahora una invitación a individuos, artistas, ciudadanos de este mundo liso y estriado que quieran bucear, preguntarse, expresarse, provocarse, en un laboratorio escénico de una semana. Los locales de Bilboeszena serán nuestro territorio, un territorio abierto, un dentro para tratar del imaginario de fuera, del imaginario propio.

De_extranjis -work in progress-, es una mirada, una provocación, un detonador con la mecha preparada para crear una reflexión artística. Desembarcamos en Bilbao con nuestra maleta cargada de preguntas. Queremos artistas entre nosotros, individuos que quieran expresar y poner en relación el trinomio: sensación extranjera-territorio-viaje.

Pedimos para que cada participante traiga un texto, una música-canción y un objeto para comenzar el laboratorio:

-Un texto propio o ajeno. Ficticio o real.
-Una canción o una música. Cantada o gravada en un CD.
-Un objeto. Cual sería el objeto que cargarías en una maleta para comenzar un viaje?


La mirada “de extranjis” es una mirada robada, sin pretensiones de ser vistos, lo íntimo en un mundo en el que cada día es más difícil dejar de ser vigilado.

Esperamos una república de soñadores entre nosotros!!

Os esperamos del día 29 al 2 de Noviembre, Bilboeszena, de las 10:00 a las 14:00 horas.

Ieltxu Martinez Ortueta y Marcia Bernardes
Teatro Kapota mas não Breka
www.de-extranjis.blogspot.com www.kapotamasnaobreka.com www.badbilbao.com

TERRITORIO NOMADA (CUARTA MIRADA-LAUGARREN BEGIRADA)

26 de set de 2007

TERRITORIO SÃO PAULO-NOMADA (HIRUGARREN BEGIRADA)

20 de set de 2007

TERCERA MIRADA (QUIEN MIRA? COMO MIRA?)


El trabajo diario y en proceso nos hace ver que el eje-detonador fundamental de DE_EXTRANJIS, sentirse extranjero, no esta fuera de nosotros, sino, en nosotros mismos.
Las salidas por la calle buscando testimonios nos hace experimentar la rara ( e incomoda) sensación, de que nos portamos como burócratas en busca de datos casi estadísticos, planteando cuestiones extrañas y extranjeras para la persona que es abordada.
De quién es el comportamiento “de extranjis”? De la prostituta o mío – que necesito de innumerables subterfugios para establecer el contacto? Del mendigo en su rutina o el mío – que estoy de fuera de esa situación?
Nosotros somos lo que somos y eso sugiere que no somos muchas cosas...
Asumimos que estamos en el ojo del huracán... Nosotros, una brasileña y un vasco, somos los extranjeros. Nosotros vivimos esa situación. Ésa es nuestra realidad y como toda realidad enfrentamos dudas, necesitamos de palabras, gestos y pensamientos ajenos que nos sirvan de detonadores de todas nuestras incertidumbres.

Preguntas:

Grupo Uno: Extranjero, Territorio, Nomadismo

Grupo Dos: Europa, España

Grupo Tres: Prostitución

Individuos:

Grupo Uno: Quien nunca salió de Brasil

Grupo Dos: Quien ya vivió fuera de Brasil

Grupo Tres: Quien vino desde fuera y vive en Brasil


Este espacio virtual de pensamiento debe servirnos no sólo como un espacio de expresión sino de debate, pues, comprendemos que compartir un proceso artístico es lo mismo que intercambiar ideas e impresiones que no son privadas, sino que pertenecen a colectivos sociales. A nosotros mismos. A todos?

INTERDIT AUX NOMADES

11 de set de 2007

TERRITORIO SÃO PAULO-NOMADA (reflexión). BIGARREN BEGIRADA-SEGUNDA MIRADA

Al final del camino una montaña blanca de papel de culo usado, haciendo esquina con el portal del fin del mundo. El fin del mundo está cercano al fin del puente. Diariamente pasan vehículos y paseantes por allí, pero, es tanta la preocupación de unos, tan grande es la prisa por sobrevivir de otros e infinita la felicidad de algunos enamorados, que casi nadie sabe que es allí que uno se encuentra con el fin.
La guerra ya no asusta a nadie más.
...
Qué más da saber la dirección del fin del mundo?

Las preguntas, todas, no tienen una sola respuesta. Sí y No son pequeñas mentiras que nos ayudan a sobrevivir… Hacen de la compleja gama de probabilidades conjuntos más sencillos de dominarse.
Además de personas distintas que somos, qué somos más allá de serlo?
Además de víctimas y villanos, que más papeles cumplimos?
Además de ser quien yo soy, quien más (yo) vivo en mí a través de mis historias dentro de mi historia?
Vivir yo nunca es así, estricto. Vivir yo es solo otra estrategia de publicidad, no tiene nada que ver con Yo.
Yo, al fin y al cabo, es un pequeño muro virtual y circular que hace de demarcador de un territorio imposible de ser demarcado.
El Yo fue la gran invención del mundo.
Quien está interesado en saber lo que hay detrás del muro circular, sabe, también, que la tierra que lo sostiene, no tiene patria ni nombre ni medida. Sabe, así, que no existen patrias, nombres y medidas.

Quién nos es extranjero?

TERRITORIO SÃO PAULO-NOMADA-(BIGARREN BEGIRADA-SEGUNDA MIRADA)

6 de set de 2007

PRIMERA APROXIMACIÓN-LEHENENGO BEGIRADA

28 de ago de 2007


El nómada no tiene puntos, trayectos, aunque evidentemente traza líneas…se va re-territorializando en la medida en que es la Tierra la que deja de ser tierra y tiende a tornarse simple suelo, soporte. Es la propia Tierra que se des-territorializa.
Dos puntos: São Paulo (Brasil) ciudad que habitamos y Bilbao (Euskal Herria) ciudad que habitaremos… buscaremos las líneas, los vectores que las unen y las separan. Sentimiento de ser extranjero, aquí, allí, tal vez siempre.
Cuerpos extranjeros, perdida de identidad… Hablemos de “moradores de rua”, nómadas que habitan un territorio sin trayectos, ni líneas.
Cuerpos extranjeros que venden su propio cuerpo para ser “habitado” por otros durante un tiempo… Hablemos de prostitución brasileira en Bilbao.
Nos puede ser extraño, extranjero o experimentamos la sensación de sentirnos extranjeros sin salir del barrio en el que nacimos?
Un proceso que se inicia en São Paulo y desemboca en Bilbao
Un punto de partida: sentirse extranjero
Una banda sonora: Paris-Texas (by Ry Cooder, Paris-Texas, Wim Wenders, 1984)

OLHAR 1

13 de ago de 2007

EXT portugues

EXTRANJIS é um encontro de pessoas que, prévio cadastro para participar como público, se encontram numa residência privada ocupada efêmera e provisoriamente pelo artista. Um acontecimento cênico pautado nas memórias e sensações que nos remetem ao tema de ser e sentir-se estrangeiro, onde a relação do artista com o público gera uma relação outra que ultrapassa o ato contemplativo e cria um espaço real de ação coletiva, preparar o próprio jantar.


um espaço utópico de convivência.

EXT español

EXTRANJIS es un encuentro de personas que, previo cadastramiento para participar como público, se encuentran en una residencia privada ocupada efímera y provisionalmente por el artista.

Un acontecimiento escénico pautado en las memórias y sensanciones que nos remiten al tema deser/sentirse extranjero, donde la relación con el público genera una relación diferente, que ultrapasa el acto contemplativo y crea un espacio real de acción colectiva, preparar la propia cena.

EXT english

It is an encounter of people that previously apply to participate as an audience in a performance. They meet in an occasional place, mainly a flat or a house occupied by the artist.

A scenic happening based in the memories and sensations that lead us to the theme of being and fell like foreigner, where the interaction between the artist and the audience creates an another relation that goes beyond the contemplative act and build a real space of collective action.

What are the memories that dwell (impregnate) our identity?

HISTORIC(o)

+ Estreou em Novembro de 2008 no X.BAD (FESTIVAL DE TEATRO E DANÇA CONTEMPORÂNEA DE BILBAO), em Bilbao, Espanha. Espetáculo convidado. Em 2007 se inició o trabalho com o work in progress de_extranjis no IX. BAD


+ Prêmio Interações Estéticas em Pontos de Cultura da FUNARTE com o projeto EXTRANJIS um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume


+Apoio/parceria com o Centro Cultural da Espanha em São Paulo, AECID, Cooperación Española


+Apoio/parceria com o BAD (FESTIVAL DE TEATRO E DANÇA CONTEMPORÂNEA DE BILBAO) desde 2007.


+Convidado para participar do projeto X Moradias do curador Matthias Lilienthal, Instituto Goethe e SESC Consolação com a intervenção OROIMENA-MEMÓRIA 10 ´ [www.xmoradias.com]


+Selecionado para o MIP2, Manifestação Internacional de Performance em Belo Horizonte


+ Convidado para o XI Festival do Cariri, Crato (Ceará). SESC Ceará.


+ Convidado para o Festival ENARCTi, Centro Cultural USIMINAS. Ipatinga (MG)


+ Se apresento em residências particulares de São Paulo e nos espaços Casa da Xiclet e Cozinha da Matilde. Galeria de arte e espaço gastrónomico

....................................................................................................


+ Estreno en Noviembre de 2008 en el X.BAD (FESTIVAL DE TEATRO Y DANZA CONTEMPORANEA DE BILBAO). Espectáculo invitado. En 2007 se inició el trabajo con el work in progress de_extranjis en el IX. BAD


+ Prêmio Interações Estéticas em Pontos de Cultura da FUNARTE con el proyecto EXTRANJIS um encontro com consequências no Ponto de Cultura do Lume. FUNARTE. Ministerio de Cultura de Brasil


+Apoyo/colaboración con el Centro Cultural de España en São Paulo, AECID, Cooperación Española



+Invitado para participar del proyecto X Moradias del curador Matthias Lilienthal, Instituto Goethe y SESC Consolação con la intervención OROIMENA-MEMÓRIA 10 ´ [www.xmoradias.com]


+Seleccionado para MIP2, Manifestação Internacional de Performance en Belo Horizonte. 2009. Brasil


+ Invitado para el XI Festival do Cariri, Crato (Ceará). SESC Ceará.Brasil


+ Invitado para el Festival ENARCTi, Centro Cultural USIMINAS. Ipatinga (MG).Brasil


+ Se apresento en residencias particulares de São Paulo y en los espacios Casa da Xiclet y Cozinha da Matilde. Galeria de arte y espacio gastrónomico


..................................................................................................

+In 2007 begins the working progress of de_extranjis in the IX Bad (contemporary dance festival of Bilbao)


+in November of 2008 at X>BAD ( contemporary dance festival of Bilbao), Bilbao - Spain as the guest performance.

+It won the prize - "Prêmio Interações Estéticas em Pontos de Cultura" of FUNARTE applied at the Ponto de Cultura do Lume (Brazilian Culture Ministry)

+It had the Support/ partnership of Centro Cultural da Espanha (Spain Cultural Center) in São Paulo, AECID (?), Cooperación Española (?).

+It had the Support/ partnership of BAD ((FESTIVAL DE TEATRO

E DANÇA CONTEMPORÂNEA DE BILBAO) - Contemporary Dance and Drama festival of Bilbao.

+It was invited to participate of the X Moradias project from the curator Maththias Lilienthal, Instituto Goethe ( Goethe Institute) and SESC Consolação with the intervention of OROIMENAMEMÓRIA 10 ´ [www.xmoradias.com].

+It Has been Qualified - Choosen to the MIP2 - Manifestação

Internacional de Performance em Belo Horizonte (International Manifest of Performance in Belo Horizonte - Brazil).

+It was invited to participate of the XI festival Cariri Crato ( Ceará - Brazil) - SESC Ceará. Brazil.

+It was invited to participate of the Festival ENARCTI from Cultural Center of USIMINAS - Ipatinga - Minas Gerais - Brazil.

+It has been shown at several private residences in São Paulo, at the Casa da Xiclet - cultural house, and Matilde`s Kitchen - Art Gallery and Gastronomic Lounge